Abratel repudia requerimento de Renan Calheiros sobre a Jovem Pan na CPI da Covid

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), que representa os veículos de comunicação com sede no Brasil, repudiou o pedido de quebra de sigilo bancário da Rádio Jovem Pan feito pelo senador Renan Calheiros na CPI da Covid-19. Em nota, a associação afirmou que analisou o documento e não encontrou informações que respaldassem a medida e afirmou que a imprensa não é foco dos trabalhos da CPI. “A Abratel, ao analisar o referido documento, não identificou nenhuma informação que respaldasse ou legitimasse tal medida. A imprensa, que é um serviço essencial para o país, não é o foco dos trabalhos desenvolvidos pela CPI”, diz o comunicado emitido pela Abratel. Além disso, a Associação disse acreditar que o requerimento será rejeitado ou retirado e que, caso isso não ocorra, será aberto um precedente “gravíssimo”. “Acreditamos que o requerimento será retirado ou rejeitado, caso isso não ocorra, estaremos diante de um precedente gravíssimo, desnecessário e equivocado, ferindo as liberdades de impressa e expressão”, diz a nota.