Filha de ex-prefeito de Ponta Grossa faz vídeo com frasco da CoronaVac; assista

A filha do ex-prefeito de Ponta Grossa, no Paraná, Marcelo Rangel (PSDB), publicou um vídeo no TikTok com uma amostra da CoronaVac. A jovem estava participando de uma espécie de desafio da rede social, que consiste em mostrar algo “que a pessoa tenha em casa e provavelmente mais ninguém tenha” e que ela “ache legal”. Juliana pega, então, um frasco, onde é possível ver o logo do Instituto Butantan. À Jovem Pan, o laboratório confirmou que se trata de uma ampola do imunizante, mas disse que o frasco estava vazio e que não sabe como Rangel conseguiu acesso à vacina.

Assista:

Em dezembro de 2020, quando ainda era prefeito da cidade — Rangel perdeu as eleições em novembro para a atual mandatária, Professora Elizabeth (PSD) — ele publicou uma série de fotos em sua página oficial do Instagram ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Em uma delas, escreve que havia assinado o protocolo de intenções para que Ponta Grossa recebesse o primeiro lote da CoronaVac. “Estou agora visitando a fábrica mais conceituada do Brasil em produção de vacinas… Nas minhas mãos a esperança do mundo”, diz. Em outras imagens, aparece ao lado de Doria e do presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas. Em uma das fotos, o ex-prefeito afirma que pode levar uma ampola para Ponta Grossa, com autorização, e que faria “um quadro para que seus filhos, netos, bisnetos e outras gerações saibam que naquele dia, saiu o primeiro lote da vacina contra a pandemia que assolou o mundo”.

Instituto Butantan divulgou nesta terça-feira, 12, os dados completos sobre a eficácia da CoronaVac contra a Covid-19. Segundo revelado hoje e na última quinta-feira, 7, pelo governador João Doriaa vacina atingiu eficácia global de 50,38% para casos muito leves, 78% para leves e 100% para moderados ou graves. No dia 7, o Butantan e a Anvisa tiveram uma reunião de pré-submissão do imunizante na qual a instituição apresentou os dados consolidados à agência. No dia seguinte, o instituto enviou o pedido oficial para o uso emergencial da vacina à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No entanto, no dia seguinte, o órgão regulador cobrou a submissão de mais informações sobre a vacina. Desde a oficialização do pedido, a agência reguladora possui o prazo de dez dias para conceder ou não o registro de emergência da CoronaVac. Doria não descarta que o início da vacinação no Estado comece antes do dia 25 de janeiro.