Aneel autoriza contratação de usinas para restabelecer fornecimento de energia no Amapá

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Eneel) autorizou a contratação de duas usinas termoelétricas para o fornecimento de energia ao Amapá, que desde o dia 3 de novembro enfrenta inconsistências na distribuição após uma série de apagões. A decisão da autoridade atende ao pedido feito pelo Ministério de Minas e Energias para que, em caráter excepcional e temporário, sejam utilizadas estruturas da Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte). A portaria publicada nesta sexta-feira, 20, no Diário Oficial da União (DOU) libera a partir deste sábado, 21, a operação comercial das usinas de Santana II e Santa Rita, ambas localizadas em Macapá, com capacidade conjunta de 45 megawatts.

O Amapá está parcialmente as escuras desde o início do mês, quando uma sequência de explosões seguida por incêndios afetaram uma subestação na capital, responsável pelo abastecimento de energia para todo o Estado. A estrutura pertence a Isolux, empresa privada que opera na região desde 2014. Segundo autoridades locais, o acidente foi resultado de negligência e falta de manutenção por parte da empresa. Na terça-feira passada, 11, a distribuição de energia voltou a ser interrompida no Estado, atingindo 13 dos 16 municípios que já estavam com abastecimento parcial. A Justiça determinou o afastamento provisório de toda a diretoria da Aneel e do Operador Nacional do Sistema (ONS) durante as investigações que apuram o incidente. Nesta quinta-feira, 19, a Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com recurso contra a decisão. A Aneel também se manifestou ontem e pediu explicações a ONS, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e para a Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) sobre os problemas de distribuição na rede elétrica.