TRE-AP decide que primeiro turno das eleições em Macapá será em 6 de dezembro

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) decidiu na manhã desta quarta-feira, 18, as novas datas das eleições 2020 na cidade de Macapá, capital do estado. O desembargador Rommel Araújo recebeu na noite de terça-feira, 17, por volta das 20h, um ofício do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, propondo que o primeiro turno das eleições acontecesse dia 6 de dezembro e o segundo turno, se houver, em 20 de dezembro. Inicialmente, o TSE sugeriu 13 e 27 de dezembro como as datas mínimas possíveis para a realização do pleito. O TRE-AP aceitou, mas pediu para que a corte analisasse novamente uma antecipação do calendário. O tribunal do Amapá, inclusive, sugeriu que as eleições para primeiro turno do Macapá acontecessem em conjunto com o segundo turno em outras cidades do país, em 29 de novembro. Mas há uma impossibilidade técnica por conta do sistema do TSE estar preparado para uma apuração de eleição com apenas dois candidatos.

Um dos medos do TRE-AP é de que, quanto mais longe ficasse o pleito, menos pessoas fossem votar. A abstenção poderia ser alta em virtude das viagens realizadas no final de ano. O TSE reviu a decisão e afirmou ser possível realizar as eleições municipais de primeiro turno em 6 de dezembro e o segundo turno, se houver no município, em 20 de dezembro. A data limite definida pelo TSE para a realização do segundo turno é 27 de dezembro. Simulados serão realizados para garantir que as votações serão feitas de forma segura e eficaz. Após a simulação, a Secretária de Tecnologia e Informação da Corte superior será acionada. Ao contrário do restante do país, Macapá não teve primeiro turno das eleições 2020, realizado neste domingo, 15. Isso porque um apagão que atingiu o estado no começo do mês deixou diversas regiões sem energia elétrica por dias. Por conta disso, a Justiça Eleitoral do Amapá solicitou que o pleito fosse suspenso “até que se restabeleçam as condições materiais e técnicas para a realização do pleito, com segurança da população”. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, confirmou a suspensão das eleições na última quinta-feira, 12.