STJ suspende análise de recursos de Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a análise de três recursos apresentados pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das ‘rachadinhas’. A suspensão aconteceu após um pedido de vista do ministro João Otávio de Noronha. O julgamento estava marcado para acontecer nesta terça-feira, 17, mas, por conta do pedido de vista, não existe uma data para que a análise dos recursos seja retomada pela Corte. O ministro Felix Fischer, relator do habeas corpus, questionou Noronha sobre o pedido, dizendo que ele nem havia lido seu voto antes de seu colega pedir a suspensão do julgamento. Noronha, por sua vez, disse ter recebido um memorial dos advogados de Flávio e que gostaria de tempo para analisar o material, uma vez que é um “caso complexo, de alta repercussão”. Noronha foi o ministro da Corte que liberou o ex-assessor Fabrício Queiroz da prisão, transferindo-o para prisão domiciliar. A medida foi revista por Fischer.

Flávio foi denunciado pela Promotoria do Rio de Janeiro por peculato, lavagem de dinheiro e organização no esquema das ‘rachadinhas’. Nele, assessores de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) devolviam quase a totalidade de seus salários para Queiroz, que usava as quantias para arcar com despesas do senador. Dentre essas despesas, estavam o pagamento das escolas das filhas de Flávio e o financiamento de imóveis na cidade. Segundo o Ministério Público, MP, o esquema teria desviado ao menos R$ 6,1 milhões da Alerj e levado Flávio a um “enriquecimento ilícito” ao longo dos anos.

*Com informações do Estadão Conteúdo