Pai de família soterrada após desabamento em Pipa viajava pelo Brasil de Kombi

Um casal, um bebê e um cachorro morreram na manhã desta terça-feira, 17, após o desmoronamento de uma falésia na Baía dos Golfinhos, região turística da Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte. As causas do desmoronamento da falésia ainda não foram identificadas. Uma das vítimas é Hugo Pereira Mendes, de 32 anos. Ele estava em um relacionamento com Stela Souza e juntos tiveram um filho, Sol, de 7 meses. A mãe e o bebê também morreram após o incidente. Stela era formada em Psicologia no Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN). Hugo era gerente do Hotel Sunbay, também localizado na Praia da Pipa, em Tibau do Sul. Eles administravam uma pousada em família, a Morada da Brisa. O nome é em homenagem à cachorra de Hugo, que faleceu há um ano. Cinco anos atrás, Hugo deixou sua cidade natal, Jundiaí (SP), para desbravar o Brasil em sua Kombi, e Brisa o acompanhou por pelo menos 25 estados brasileiros. O automóvel foi adaptado para que ele e a cachorrinha pudessem viajar e morar no veículo.

Ele morava em sua Kombi passeando pelos estados até parar em Rio Grande do Norte, há quase dois anos. Sua companheira Stela era natural de Natal. O casal estava junto há mais de um ano. Familiares e amigos lamentam as mortes nas redes sociais do casal. “Vocês cumpriram sua missão com louvor aqui na terra. A missão era: o amor!”, disse um. “Que notícia triste! Sempre acompanhei sua história desde que se jogou na estrada com Brisa! Descansa nos braços de Deus em paz. Reunidos com Brisa agora”, disse outra. O Corpo de Bombeiros foi acionado na hora do desmoronamento, mas o casal e a criança morreram soterrados. Em nota, a corporação informou que recebeu a ocorrência por volta das 11h50 e encaminhou três viaturas para o local, encontrando as vítimas em óbito e retirando os corpos ao chegar. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Ipep) realiza os procedimentos legais para a identificação dos corpos e do motivo da queda da falésia. O Ipep chegou à tarde na praia e deve demorar 1h30 para voltar a Natal, local onde será realizada a perícia corpos. O reconhecimento das vítimas deve ser divulgando ainda na noite desta terça. Não há informações sobre possíveis bloqueios ou risco para visitantes em outra áreas da praia até o momento.