Gustavo Rocha é acusado de racismo por dizer que não namora ‘malokas’

O influenciador digital Gustavo Rocha, que recentemente se assumiu homossexual, está entre os assuntos mais comentados do Twitter neta segunda-feira, 16. Isso porque, começou a circular um trecho da entrevista que o jovem deu para o youtuber Matheus Mazzafera. Ao falar sobre o tipo de homem pelo qual sente atração, ele respondeu: “Quanto mais estragado melhor. Para namorar não, mas eu sinto atração mesmo é sempre pelos ‘maloka’ tatuado”.

Em seguida, Gustavo quis saber qual a preferência do entrevistador e ele respondeu que não tinha um “estilo”. “Se eu fosse desenhar, eu gosto dos tatuados, mas meu ex-namorado é loiro e branquinho. Eu pago a minha língua. Se me falarem que eu posso escolher, eu vou escolher tipo o Livinho, o MC Don Juan, mas eu acabo namorando com o Luciano Huck”, respondeu Mazzafera. O influencer se identificou: “É a mesma coisa comigo. Para namorar não, mas sinto atração para dar uns pegas”.

As declarações começaram a gerar comentários nas redes sociais e acusações de racismo. “Então eles não gostam de namorar homens pretos e tatuados, mas só gostam de pegar no sigilo? Enfim, hipócritas”, comentou um seguidor. “O mais fod* é que o Gustavo Rocha e o Matheus representa boa parte da comunidade gay, preto só serve pra beijar pra apresentar para os pais não”, escreveu outro. “A fala do Gustavo Rocha representa 100% o meu maior gatilho, na qual meu corpo é transformado em mercadoria pra satisfazer fetiches”, acrescentou mais um. Por outro lado, alguns seguidores disseram que não viram maldade no que foi dito pelo jovem.

Com a repercussão negativa, o influenciador decidiu se pronunciar nas redes sociais: “Gente, vamos lá! Eu quero esclarecer sobre a interpretação que algumas pessoas tiraram da minha fala no vídeo. Pra mim, ‘maloka’ não está relacionado a cor da pele de alguém e sim de quem gosta de ‘zoeira’ na noitada, ou como um ‘estilo de vida’. Eu abomino qualquer tipo de racismo e meus seguidores sabem disto. Acusar uma pessoa de racismo é sério e é crime. Mas como eu estou neste mundo para compartilhar amor, não me incomodo nem um pouco de pedir perdão a quem ficou magoado – minha intenção jamais foi essa. Ao final do vídeo, quando digo ‘comigo é assim também’, eu me refiro ao fato de sentir atração por um estilo de homem e acabar namorando outro. Nunca me referi à cor da pele”.