Azul oferecerá ‘seguro Covid-19’ a clientes que viajarem à Europa e aos EUA

O setor aéreo busca alternativas para tentar minimizar os efeitos da pandemia do coronavírus. Companhias estão apostando em ferramentas para reconquistar a confiança dos passageiros. Um seguro-viagem com cobertura para despesas em caso de Covid-19 tem sido um dos atrativos para recuperar os usuários que ainda tem receio de voar. Algumas empresas do exterior saíram na frente oferecendo os serviços gratuitamente aos clientes. Agora as aéreas brasileiras começam a aderir concedendo o benefício a seus consumidores.

A Azul passou a fornecer gratuitamente até 31 de janeiro de 2021, àqueles que têm como destino Europa e Estados Unidos. Quem testar positivo para o coronavírus durante as viagens terá direito a assistência médica de até US$ 150 mil e reembolso de despesas com hospedagem e alimentação para extensão de dias no local, devido ao diagnóstico da doença. Entretanto, a pessoa terá que contatar a seguradora antes de utilizar o serviço, para que receba a indicação do hospital ou clínica que será designado. Para a professora de turismo da Universidade de São Paulo, Mariana Aldrigui trata-se de mais um elemento de auxílio na manifestação da segurança, porém a especialista alerta para a escolha dos destinos para não ter problemas.

Com o avanço da segunda onda da doença nos Estados Unidos e na Europa, muitos países retomaram as restrições de entrada de visitantes em seus territórios. A empresária, Rosângela Bittar conta que ela e sua a família estavam de malas prontas para Portugal, porém os planos tiveram que ser adiados devido ao aumento de casos no velho continente. A brasileira diz que um seguro específico para Covid-19 é algo que pode ajudar a quem viaja. O benefício serve para respaldar aqueles que precisam e têm o direito de voar para aos destinos cobertos pelas companhias que disponibilizam o produto. O seguro é válido apenas para o período que o passageiro estiver fora, limitado a um mês.

*Com informações do repórter Daniel Lian