Sistema usa inteligência artificial para detectar pessoas febris em aglomerações

Uma tecnologia desenvolvida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em parceria com a OPTO Space and Defense, pode identificar pessoas febris em grandes aglomerações e evitar a disseminação no novo coronavírus. Com uso de visão computacional e inteligência artificial, a OPTO ThermoScan consegue mapear mais de 20 indivíduos em um mesmo espaço a até 10 metros de distância. Desenvolvido para trabalhar na faixa de temperatura de 32°C a 42°C, o equipamento tem sensibilidade de 0,3°C, o que permite a análise rápida e precisa. A inteligência artificial foi utilizada para identificar pessoas usando máscaras e óculos. Com isso, é possível segregar potenciais vetores de transmissão, coibindo a propagação da doença.

Além de identificar possíveis portadores da Covid-19, a tecnologia, que foi baseada em sistemas de vigilância de carros de combate, também envia alertas quando os algoritmos de inferência de temperatura identificam uma pessoa com febre. A plataforma possui ainda informações suficientes para que a pessoa febril possa ser localizada. O projeto é um dos 34 selecionados na categoria Missão contra a Covid-19 da Plataforma Inovação para a Indústria. A categoria surgiu da parceria Senai, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Foram investidos R$ 27,7 milhões nos projetos selecionados, que ajudam a prevenir, diagnosticar e tratar os efeitos do novo coronavírus. Os projetos foram desenvolvidos na rede de 27 Institutos SENAI de Inovação, distribuídos pelo país.

O equipamento, portátil, é indicado para ambientes com grande fluxo de pessoas, como estádios, aeroportos, estações de metrô e ônibus, escolas, fábricas, entre outros. O produto, que já está pronto para ser comercializado, é disponibilizado pela OPTO Space and Defense em três versões, de acordo com a aplicação final. “O SENAI possui a maior rede de apoio à inovação e ao aumento de produtividade na indústria e um dos seus diferenciais é a capacidade de desenvolver soluções tecnológicas, muitas vezes complexas, de forma rápida e em escala nacional. Os projetos selecionados na categoria Missão contra a Covid mostraram que basta haver incentivos ao espírito empreendedor do brasileiro que o ecossistema de inovação consegue responder aos desafios que surgem no país”, afirma o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi.