Conselho do MP nega recurso de Flávio Bolsonaro contra inquérito eleitoral

As investigações em torno de um suposto crime eleitoral cometido por Flávio Bolsonaro na declaração de bens para as eleições de 2014 e 2016 vão continuar. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (11) pelo Conselho do Ministério Público Eleitoral. O Conselho se reuniu e negou o recurso que foi empedrado pelos advogados do filho do presidente da República. Eles queriam interromper o andamento das apurações. Flávio Bolsonaro rejeita a hipótese de crime eleitoral na declaração de bens para concorrer às eleições nas duas datas.

Agora, o promotor eleitoral vai ser designado para dar andamento a essa investigação. A defesa de Flávio Bolsonaro recebeu com naturalidade está decisão do Conselho do MP Eleitoral. Lembrando que, recentemente, Flávio foi denunciado pelo Ministério Público Estadual à Justiça fluminense no caso da rachadinha na Alerj. Ele é acusado de crimes como peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O MPF-RJ também investiga o senador, que teria, segundo denúncia feita pelo empresário Paulo Marinho, recebido de forma antecipada informações sobre a Operação Furna da Onça, da Lava Jato, no fim de 2018.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga