Bolsonaro e Araújo mantêm silêncio sobre vitória de Biden; alas menos ideológicas pressionam

Apesar dos apelo de alguns assessores, o presidente Jair Bolsonaro continua mantendo silêncio absoluto com relação as eleições dos EUA. Na segunda-feira (9) o presidente participou de uma solenidade de lançamento do programa Natal Solidário da primeira-dama Michelle Bolsonaro no Palácio do Planalto. Ele não fez discurso e, na saída, evitou responder a perguntas sobre o assunto. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também prestigiou a solenidade e, assim como Bolsonaro, se esquivou de qualquer questionamento mantendo silencio.

O Itamaraty tem afirmado que não tem, por enquanto, nenhum comentário a fazer. A ala menos ideológica do governo tem dado sinais ao presidente de que seria bom que o governo brasileiro se posicionasse logo para evitar ficar refém de uma decisão de Donald Trump, que já avisou não reconhecer a derrota e que vai levar a questão aos tribunais. Assessores do presidente lembram que o Brasil não é o único país que ficou calado — vários outros como China e Rússia também adotaram a cautela e ainda não cumprimentaram nenhum candidato, uma vez que não existiria ainda a certeza do resultado.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin