Secretário do Paraná nega mal-estar com polícia paulista após divulgação equivocada sobre prisão

O secretário da Segurança Pública do Paraná, coronel Romulo Marinho Soares, negou que o episódio envolvendo a divulgação equivocada da prisão de Paulo Cupertino Matias tenha causado mal estar entre as policiais paranaense e paulista. Cupertino é acusado de matar o ator da série Chiquititas, Rafael Miguel, e os pais dele, em 2019. Na quarta-feira, 28, a Polícia Militar do Paraná informou que Cupertino havia sido preso no interior do estado, e chegou a avisar as autoridades paulistas, que divulgaram a informação, mas voltaram atrás pouco depois.

Em entrevista à Jovem Pan, o secretário Romulo Marinho Soares disse que a informação foi vazada para causar um boato. Cupertino fez um documento falso no Paraná, utilizando uma certidão de nascimento em nome de outra pessoa, na cidade de Jataizinho, no interior do Estado. Acusado de homicídio triplamente qualificado, Paulo Cupertino Matias segue foragido da Justiça.

*Com informações do repórter Leonardo Martins