Puxado pela Black Friday, varejo deve crescer até 3% em novembro

A Black Friday deve ser o motor do setor varejista em novembro. Depois de semanas de portas fechadas e vendas fracas, a FecomercioSP prevê um aumento de até 3% nas vendas do comércio no próximo mês em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é que o dia de liquidações, marcado para o dia 27 de novembro, dê fôlego ao setor. De acordo com a Federação, a alta nas vendas do varejo deve ser puxada principalmente por supermercados e materiais de construção, além de eletroeletrônicos.

Caso as previsões se confirmem, o economista da FecomercioSP, Fábio Pina, explica que o varejo em São Paulo deve terminar o ano com uma queda de 3%, cenário melhor do que o previsto no início da pandemia. “Eletroeletrônicos tem mais a ver com a data. Alimentos, material de construção são essenciais e foram beneficiadas pelo auxílio emergencial. A gente vê a Black Friday nesses meses como o inicio de uma recuperação e vamos esperar que isso se mantenha. O auxilio vai ser reduzido gradativamente, mas com a retomada dos negócios uma coisa vai poder ir compensando a outra.”

O economista da FecomercioSP, Fábio Pina, destaca que, neste momento de recuperação econômica, os empresários devem tomar cuidado com as promoções. A FecomercioSP ressalta que a Black Friday também deve servir como um termômetro para as compras de Natal, que também devem registrar crescimento em 2020. A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping estima que, com a aproximação dessas datas comemorativas, 32 mil profissionais temporários devem ser contratados só no estado de São Paulo.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini