Estudo estima que São Paulo já teve mais de 2 milhões de infectados pela Covid-19

Um levantamento feito por um projeto colaborativo entre cientistas e médicos, estima que a cidade de São Paulo já teve mais de dois milhões de infectados pelo novo coronavírus. O estudo, realizado entre o dia 1º e 10 de outubro, contou com a participação de 1.129 pessoas com mais de 18 anos. Esta é a quarta fase da pesquisa, que pretende calcular o percentual de pessoas infectadas pela Covid-19 na capital paulista. Para o mapeamento, a cidade foi dividida em distritos com maior e menor renda. O resultado estima que 1 em cada 4 pessoas já foi infectada pelo vírus em São Paulo. O infectologista e líder do projeto, Celso Granato, explica que dois testes foram aplicados em cada participante. “Para ter uma ideia, quando a gente acrescentou o segundo teste a gente aumento em 58% o número de pessoas que a gente detectava. Isso quer dizer que não foi um aumento na incidência da doença, o teste que passou a enxergar 58% de pessoas a mais”, explica.

A pesquisa aponta que os níveis de infecção são maiores entre a população de baixa renda, negros e pardos e com menor escolaridade. Além disso, desde o inicio da pandemia, a capital paulista já contabiliza mais de dois milhões de adultos infectados pelo novo coronavírus. Segundo a professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Beatriz Tess, esses indicativos revelam a falta de acesso a informação e aos serviços de saúde de qualidade pelas minorias. “A gente sabe que as pessoas que tem escolaridade menor ter trabalhos informais, elas tem que sair de casa, tem que fazer uso de transporte público para que possam manter a sua renda”, avalia. Ainda de acordo com a pesquisa, o vírus continua se espalhando pela cidade, mas com velocidade menor. Nos dois meses e meio que separam a Fase 3, realizada no final de julho, da Fase 4, cerca de 700 mil adultos foram infectados pela doença.

*Com informações da repórter Caterina Achutti