Em alta, Zoom atualiza plataforma após críticas por falta de segurança

A plataforma de videoconferências Zoom, cuja popularidade disparou em meio à pandemia de Covid-19, anunciou nesta quarta-feira (22) uma atualização de software que, segundo a empresa, melhorou o sistema de criptografia após as críticas recebidas por falta de segurança.

A companhia, sediada em San José, na Califórnia, explicou em comunicado que a versão 5.0 do Zoom adiciona suporte com criptografia Advanced Encryption Standard (AES) de 256 bits GCM, o que proporciona “uma maior proteção para os dados de reuniões e resistência contra manipulações”.

A atualização, que será disponibilizada nesta semana, também permitirá que o administrador da conta escolha em qual servidor serão armazenados os dados das videoconferências.

“Estou orgulhoso de dar este passo em nosso plano de 90 dias, mas isto é apenas o começo. Ganharemos a confiança dos nossos clientes e proporcionaremos felicidade com o nosso firme objetivo de oferecer a plataforma mais segura”, comentou o fundador do Zoom, Eric Yuan.

O sucesso e o crescimento repentinos do Zoom como consequência do aumento do home office e das reuniões virtuais veio acompanhado de muitas reclamações por suposta falta de segurança nas comunicações e pouco respeito à privacidade dos usuários.

Um dos problemas mais recorrentes até então foi chamado de “zoombombing”, quando usuários aparecem em teleconferências sem terem sido convidados. O erro fez com que instituições de ensino, governos e empresas parassem de usar a plataforma.

*Com informações da Agência EFE