Vietname recebe documentos das vítimas do camião encontrado em Inglaterra

3º Ano consecutivo

Obrigado pela sua confiança

Os documentos, que não foram especificados, foram entregues ao ministério da Segurança Pública do Vietname e serão usados para ajudar a identificar as vítimas, afirmou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Pham Thanh Son, citado pelo site de notícias do VNExpress.

A polícia britânica anunciou inicialmente que as vítimas eram chinesas, mas depois reconheceu que estava a analisar mais detalhes sobre os corpos encontrados na quarta-feira passada num camião em Essex, no leste de Inglaterra.

Até agora, 24 famílias vietnamitas relataram o desaparecimento de familiares que suspeitam poderem estar entre as 39 pessoas encontradas mortas no camião.

As autoridades vietnamitas colheram cabelo e outras amostras forenses de famílias que relataram o desaparecimento de parentes para poderem comparar com os corpos e ajudar nos esforços de identificação.

Segundo a polícia britânica, todos os corpos foram já retirados do camião, estando ainda a aguardar as autópsias, mas a identificação das vítimas deve ser difícil já que foram encontrados poucos documentos junto aos cadáveres.

Frequentemente, os traficantes de seres humanos ficam com os passaportes dos migrantes para dificultar a sua identificação, fornecendo-lhes depois novos documentos quando chegam aos seus destinos.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Chen Xiaodong, afirmou que este caso — que as autoridades britânicas já consideraram ser o mais mortal de sempre no país – mostra que a imigração ilegal é uma questão global e que tem de “ser tratada em conjunto”.

Os 39 corpos, incluindo 31 homens e 8 mulheres, foram encontrados no dia 23 de outubro, dentro de um camião refrigerado conduzido por um norte-irlandês de 25 anos identificado como Mo Robinson, que foi acusado de 39 crimes de homicídio e tráfico de pessoas, entre outros crimes.

O motorista do camião deverá ser presente hoje em tribunal para responder às acusações.

O primeiro-ministro do Vietname, Nguyen Xuan Phuc, divulgou no sábado, em comunicado, que está a investigar a possível presença de vietnamitas entre as vítimas e prometeu agir contra as redes de tráfico de pessoas.

Com um crescimento de 100 milhões de pessoas e um produto interno bruto (PIB) de 7,08% em 2018, o Vietname fez grandes progressos na erradicação da pobreza, mas ainda persistem problemas como desnutrição infantil e desigualdade, especialmente em áreas rurais, de acordo com dados divulgados pela agência Efe.

Segundo o relatório “Mapeando as vulnerabilidades das vítimas do tráfico do Vietname para a Europa”, os migrantes vietnamitas pagam entre 9.000 e 36.000 euros aos traficantes para viajarem para a Europa.

Leia Também: Sobe número de vietnamitas que se suspeita estarem entre mortos do camião

Regras de conduta dos comentários

Seja sempre o primeiro a saber. Descarregue a nossa App gratuita

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui