Governo de SP confirma vazamento de dados pessoais de residentes do estado

Foi confirmado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo o vazamento de dados de candidatos ao ProAC (Programa de Incentivo Cultura do Estado). De acordo com o site Congresso em Foco, que descobriu o vazamento, cerca de 28 mil pessoas tiveram expostos na internet fotos de documentos como carteira de identidade e CPF, comprovante de endereço, telefone e propostas de projetos.

“Tão logo informada do fato, a Secretaria bloqueou imediatamente o acesso aos dados e adotou uma série de medidas para resguardar a privacidade dos participantes do programa. Não houve exposição de dados pessoais referentes ao ProAC 2019”, informou um comunicado emitido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa. As informações dos inscritos estavam disponíveis no próprio site do ProAC.

O ProAC é fruto de uma lei estadual de incentivo à cultura. Pessoas que residem no estado de São Paulo há mais de dois anos podem se inscrever no programa para conseguir verba para projetos como filmes, livros, peças teatrais e espaços culturais.

De acordo com a Secretaria, o vazamento não foi culpa da gestão atual: “A Secretaria de Cultura e Economia Criativa lamenta que um erro técnico cometido pela gestão anterior tenha exposto dados pessoais de proponentes inscritos em edições anteriores a 2019 do ProAC.”

O comunicado ainda informou que o governo já está trabalhando para descobrir como aconteceu o vazamento e para garantir que o problema não acontecerá novamente.

Leia o comunicado da Secretaria na íntegra:

“A Secretaria de Cultura e Economia Criativa lamenta que um erro técnico cometido pela gestão anterior tenha exposto dados pessoais de proponentes inscritos em edições anteriores a 2019 do ProAC. Tão logo informada do fato, a Secretaria bloqueou imediatamente o acesso aos dados e adotou uma série de medidas para resguardar a privacidade dos participantes do programa. Não houve exposição de dados pessoais referentes ao ProAC 2019. A Pasta notificou a empresa responsável pelo sistema e, por determinação do secretário, abriu procedimento preliminar para identificação de eventuais falhas no sistema. Além disso, abriu sindicância para apurar a responsabilidade pelo episódio.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui