Quem ganhar o banco da CGD no Brasil tem de adiantar €2 milhões

Banco Luso Brasileiro, Banco ABC Brasil e Artesia Gestão de Recursos: uma destas entidades ficará com o Banco Caixa Geral, no Brasil. O escolhido – decisão que está nas mãos da administração da CGD e de Mourinho Félix – terá de adiantar à cabeça cerca de 2 milhões. É menos do que tiveram de pagar logo os compradores dos bancos em Espanha e África do Sul

O investidor que sair vitorioso da corrida pelo banco da Caixa Geral de Depósitos no Brasil terá de pagar, logo à partida, 10 milhões de reais, uma quantia que, ao câmbio atual, equivale a cerca de 2,2 milhões de euros. O Governo foi mais exigente com os espanhóis e os sul-africanos.

Como ocorreu com as restantes instituições, o processo de alienação do Banco Caixa Geral Brasil está a ser acompanhado de perto pelo Governo, por ter de respeitar as regras de privatizações. E, como aconteceu já com as unidades espanhola e sul-africana, antes de ser selecionado o vencedor, o Governo avisa os finalistas de que há um primeiro pagamento que terá de ser feito mal sejam escolhidos.

“O proponente selecionado para a aquisição das ações representativas de até 100 % do capital social do Banco Caixa Geral – Brasil, S. A., (…) deve efetuar o pagamento do montante correspondente à prestação pecuniária inicial”, aponta o Despacho n.º 9574/2019, assinado pelo secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix.

“O montante da prestação pecuniária inicial a efetuar nos termos do número anterior é fixado em BRL 10.000.000,00 (dez milhões de reais brasileiros)”, o que equivale a 2,2 milhões de euros. Este valor é independente do preço que vier a ser apresentado e da parcela de capital a adquirir, sublinha o documento.

O montante é inferior ao que foi exigido inicialmente ao comprador quando estavam em causa as vendas na África do Sul (cerca de 6 milhões de euros, ao câmbio da altura) e em Espanha (25 milhões). Na prática, também estão em causa bancos distintos, sendo que o espanhol era o maior (cerca de 100 agências), o Mercantile Bank tinha 12 agências, enquanto o brasileiro se fica por um balcão.

O sul-africano Mercantile foi depois vendido ao Capitec por cerca de 192 milhões de euros (dará uma mais-valia de 60 milhões à Caixa Geral de Depósitos), enquanto o espanhol Banco Caixa Geral foi vendido ao Abanca por cerca de 360 milhões de euros (neste caso, a mais-valia foi de 135 milhões e melhorou as contas do primeiro semestre).

São três os candidatos selecionados pela administração da CGD e pelo Governo a apresentarem proposta vinculativa pelo banco brasileiro: o Banco Luso Brasileiro (em que o Grupo Amorim é um dos principais acionistas), o Banco ABC Brasil (do grupo Arab Banking Corporation) e ainda a gestora de fundos Artesia Gestão de Recursos. O convite para a apresentação de propostas não vinculativas tinha seguido para 132 entidades.

O preço, a ausência de condicionantes, o projeto estratégico e a idoneidade são critérios para a escolha do comprador – a definição desta primeira prestação é um novo passo dado para que o banco público liderado por Paulo Macedo se desfaça de mais uma operação internacional, quando corre também a alienação de uma das instituições que tem em Cabo Verde.

Gostar da nossa página no Facebook para ver histórias semelhantes

Atribua uma classificação geral ao Web site:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui